mãe filho

Vamos falar sobre relação Mãe e Filho?

Com o perdão da redundância, mas todos nós enquanto filho, temos uma mãe e toda mãe só é mãe por ter um filho. Logo sabemos o quanto essa relação é indescritível e vital. Porém as vezes fica difícil podermos entender tudo que ocorre nessa relação e as vezes a mistura de sentimentos nos deixa envolto em uma gama de questões. Sendo elas boas ou ruins. É comum e saudável que os filhos queiram se desprender dessa relação mas não por falta de amor pela sua progenitora e sim por querer encontrar quem ele é. Claro que para a mãe que gerou seu filho esse momento pode ser bem difícil de entender e viver.

Sabemos que a concepção e a relação mãe e filho envolve uma mistura de corpos e emoções tão fortes que essa experiência fica impressa para sempre em nosso Ser. Nessa relação de mutualidade a energia empreendida é tão forte que o Eu pode ser perder no Tu e o contrário também pode ocorrer. Portanto não existe um culpado nessa relação mãe-filho.

A operação de separação nada mais é do que o sujeito encontrar suas necessidades além da mãe, assim como a mãe reconhecer algo além do seu bebê. É a capacidade que a mulher apresenta de perceber que seu investimento pode e vai além da pessoa do bebê que vai simbolizar a separação.
Nas mães é fundamental que haja esse abandono do amor tipo narcísico para que seus filhos não sejam transformados em objetos do seu próprio desejo. Assim, estes não ficarão expostos aos excessos por serem partes delas mesmas ou por não conseguirem separarem-se de suas imagens.

Percebe-se que se faz necessário que as mães proporcionem a sustentação, o cuidado e afeto possibilitando uma humanização.

Já para os filhos se faz necessário o afastamento dessa mãe para poder haver o reconhecimento da sua própria existência do possibilitando a ele a individuação como Ser Integral.

Na Psicoterapia todas essas questões são abordadas entendendo que ninguém é culpado por querer se afastar ou por querer manter por perto. A medida que vai se entendendo todo esse processo na terapia ambos, mães e filhos, podem ir se aliviando de culpas e medos. Descobrir que a cima de tudo é por amar demais que essas situações ocorrem e que todos estamos fadados e passar por isso quando existe, Amor!

AUTORA PSICÓLOGA AMANDA ZETTERMANN

Se você procura Psicóloga (o) ou Psiquiatra em Porto Alegre entre em contato conosco e agende sua Primeira Consulta.

Atuamos com atendimentos a crianças, adolescentes e adultos assim como avaliação neuropsicológica, avaliação psicológica, avaliação de perfil comportamental e orientação vocacional/profissional.

Curta nossa Página no Facebook https://www.facebook.com/psicoaquiportoalegre

Siga nosso Instagram https://www.instagram.com/psicoaqui/

ou Ligue 051 99975-2605 /051 99286-9750

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Marque sua consulta